RESUMOS DAS ATIVIDADES

MASTERCLASS

Responsável: MARCIA BEGALLI (uerj)

Resumo:

O IPPOG-Masterclasses, ou simplesmente Masterclass, é um evento promovido pelo IPPOG (International Particle Physics Outreach Group) para alunos do Ensino Médio, e seus professores, alunos do curso de Graduação, e ao público em geral. Consiste em explicar aos interesssados a Física de Altas Energias, de forma introdutória, lavando-os a analisar eventos reais registrados pelos experimentos do LHC, no CERN. É uma atividade de Divulgação Científica Internacional, denominada “Hands On”, mão na massa, onde todos participam do trabalho de pesquisa na área de Física de Partículas Elementares, vivenciando a rotina de trabalho dos cientistas dessa área da Física, mesmo que por um curto período de tempo. Ela será realizada em Sobral nos dias 23 e 24 de maio de 2019, analisando os eventos do experimento ATLAS, especialmente disponibilizados pelo experimento para os participantes dessa atividade.

 

Minicurso 1: A Física e a matemática do GPS

Responsável: Ricardo CÉsar DA SILVA Gomes

Resumo:

Neste minicurso mostraremos as ferramentas matemáticas e físicas envolvidas na resposta à seguinte pergunta: como podemos localizar pessoas ou eventos na superfície da Terra? Para tal usaremos tópicos de Álgebra Linear e Relatividade Restrita. Por fim, entenderemos o mecanismo por trás do funcionamento do GPS (do inglês Global Positioning System).

 

MINICURSO 2:

RESPONSÀVEL: JOSE Euclides GOMES DA SILVA (UFCA)

Resumo:

Neste minicurso discutiremos como a noção de buracos negros levou à revisão de muitos conceitos de muitos conceitos fundamentais em Física. Iniciaremos revendo alguns conceitos de relatividade especial e geral, seguindo de uma discussão sobre a solução esfericamente simétrica de Schwarzschild. Em seguida abordaremos o conceito de singularidade, seus efeitos e interpretações físicas. Por fim, comentaremos sobre os efeitos da curvatura do espaço-tempo sobre a luz e partículas massivas.

 

MINICURSO 3: como não dizia einstein: “tudo é relativo”

RESPONSÀVEL: GILVANDENYS LEITE SALES (IFCE campus Fortaleza)

Resumo:

Vamos fazer uma viagem à velocidade da luz navegando entre os principais conceitos das teorias da relatividade restrita e geral e suas consequências, indo da dilatação do tempo à expansão do cosmos. Nossa metodologia inclui atividades de simulação e quizzes online. Aproveite, aprenda e divirta-se!!

MOSTRA CIENTÍFICA: “ASTRONIMIA AO ALCANCE DO TATO”

ResponsáveIS: Wilami Teixeira da Cruz e Maurício Soares de Almeida 

Resumo:

A Astronomia sempre despertou fascínio a humanidade, não apenas pela sua beleza, mas principalmente pelos avanços tecnológicos obtidos através da sua compreensão. É importante fomentar a curiosidade por essa ciência para todos os alunos, inclusive para aqueles que possuem deficiência visual. A educação inclusiva permite a criação de um ambiente de ensino plural, onde todos são contemplados independente das limitações que possam ter. Nela, as diferenças não são vistas como problemas, mas como diversidade e é essa variedade que pode ampliar a visão do mundo e minimizar as diferenças. Pensando nisso, o presente trabalho propõe uma exposição de Astronomia para deficientes visuais.

Nessa mostra, pessoas que não possuem de ciência visual também poderão participar com os olhos vendados. Para tanto, em uma sala completamente escura, vedada com lona, estarão dispostos seis modelos astronômicos que podem ser bem compreendidos através do tato. O primeiro abordará o conceito de gravidade e deformação do espaço tempo. O segundo mostrará a diferença de um determinado peso se a gravidade for alterada, permitindo aos participantes perceberem a alteração de peso de um mesmo objeto se este estivesse na lua ou em algum outro planeta do sistema solar. O terceiro modelo consiste em uma maquete do sistema solar com um protótipo que permite aos participantes perceberem não só o formato geométrico de cada planeta, mas também a sua temperatura, através de um sistema de resfriamento e aquecimento eletrônico presente em cada um dos componentes da maquete. Também haverá outro experimento em que será possível compreender como se dá a formação das fases da lua. O quinto experimento tornará possível compreender a dimensão do universo. Nele estará representado, em escala, a distância da terra a estrela mais próxima, desconsiderando o sol e quanto que seria possível percorrer dessa distância utilizando a nave espacial mais moderna existente nos dias de hoje, durante uma viagem de oitenta anos (vida média de uma pessoa). O sexto e último modelo será uma representação da via láctea, impressa em uma lona, onde as estrelas serão representadas por botões e grãos de areia com diferentes diâmetros. Todos os participantes serão acompanhados por um monitor e, também, terão legendas em braile sobre cada um dos experimentos.

Com a construção dessa mostra esperamos montar um conjunto de ferramentas didáticas capazes de minimizar as dificuldades encontraras por PCD´s no estudo de conceitos físicos envolvidos na Astronomia. Por outro, lado pretendemos apresentar ao público de forma geral a experiência de aprender novos conceitos de formas alternativas àquelas apresentadas em sala de aula, tendo privado o sentido da visão.

 

OFICINA 1: “INTRODUÇÃO À ASTROFOTOGRAFIA”

Responsáveis: Thiago de melo santiago, Allana Kellen Lima Santos Pereira e Wilami Teixeira da Cruz

CARGA HORÁRIA: 4horas (2 teóricas no Museu do Eclipse + 2 práticas na Praça do Patrocínio)

PÚBLICO-ALVO: Estudantes de ensino médio ou de ensino superior cursando semestres iniciais de cursos de graduação em ciências exatas.

Resumo:

A Astronomia trata do estudo de questões multidisciplinares que preocupam a Humanidade desde as civilizações mais remotas e isso faz com que ela seja considerada, sob muitos aspectos, uma das ciências mais antigas de que temos registro. Apesar da riqueza cultural suscitada pela Astronomia, o olhar noturno para os céus urbanos ainda não é uma atividade comum dentre tantas outras atividades diárias.

Por outro lado, a Fotografia vem sendo incorporada ao nosso cotidiano num processo rápido e contínuo. Atualmente, qualquer indivíduo pode produzir um contéudo audiovisual e disseminá-lo com a rapidez de alguns toques. Essa mudança na forma de comunicação, onde as redes sociais se utilizam cada vez mais das imagens como forma de expressão, contribuiu para a inserção de “novos” costumes em nossa Cultura.

Aliando a curiosidade que Astronomia suscita nos estudantes e o acesso às cameras fotográficas, propomos essa Oficina de Introdução à Astrofotografia cujo objetivo geral é realizar uma atividade de divulgação científica, promovendo a difusão de técnicas que ampliem o conhecimento e o interesse dos estudantes pela Física, Astrofísica e Astronomia.

A oficina será constituída de atividades teóricas e práticas onde serão abordados, de forma introdutória, os seguintes tópicos:

- Objetos do sistema solar e céu profundo (DSO);

- O movimento aparente dos corpos celestes;

- Breve história da Fotografia;

- A câmara escura, a fotografia analógica e a digital;

- Equipamentos para observação astronômica e astrofotografia;

- Técnicas de astrofotografia.

As atividades teóricas serão realizadas através de aulas expositivas, utilizando-se quadro branco, projetor digital e câmera fotográfica. Já as atividades experimentais serão realizadas em espaço público, em período noturno, podendo contar com a participação do público em geral.

 

OFICINA 2: COMPRENDENDO PRINCÍPIOS DA RELATIVIDADE GERAL ATRAVÉS DA CONSTRUÇÃO DE EXPERIMENTOS

Responsável: Wilton SOUZA sampaio; Antônio Nunes DE OLIVEIRA VIEIRA e MARCOS CIRINEU AGUIAR SIQUEIRA

Resumo: Nesta oficina serão apresentados alguns dos principais fundamentos e princípios da Relatividade Geral através de uma abordagem expositiva e dialogada, mediada pela construção de experimentos simples que se apresentam como possibilidade de abordagens, no ensino básico, de aspectos importantes da Teoria da Relatividade Geral.

 

Palestra 1: “OS TRABALHOS DAS COMISSÕES DO ECLIPSE DE 1919

RESPONSÁVEL: EMERSON FERREIRA DE ALMEIDA (UVA/MUSEU DO ECLIPSE DE SOBRAL)

resumo:

Em maio de 1919, tres equipes de astrônomos, uma brasileira, uma norte-americana e outra britanica vieram para a cidade de Sobral, para realizar trabalhos de observação do eclipse solar total no dia 29 de maio, aquele que é considerado o mais importante na historia da ciencia. Nesta palestra apresentaremos as atividades e de cada um destes grupo, suas dificuldades e seus resultados.

 

Palestra 2: “O que conhecemos de todo o cosmos”

RESPONSÁVEL: HERMANO ENDLICH SCHNEIDER VELTEN (UFOP)

resumo:

A ideia deste seminário é mostrar que vemos muito mais do que estrelas e planetas quando observamos o céu. Dentre a vastidão de objetos deste zoológico cósmico, como estrelas, galáxias e aglomerados de galáxias, alguns são verdadeiras feras astrofísicas como, por exemplo, pulsares binários. Em meio a todas estas observações, a teoria da relatividade geral é fundamental para entender muitos estes objetos em sua individualidade, bem como entender o sistema físico chamado universo como um todo.

 

PALESTRA 3: “CEM ANOS DA TEORIA DA RELATIVIDADE GERAL DE EINSTEIN”

RESPONSÁVEL: IOAV WAGA (UFRJ)

RESUMO:

No dia 25 de novembro de 1915 Albert Eisntein apresentou à Academia Pruciana de Ciências o artigo “Die Feldgleichungen der Gravitation” (As Equações de Campo da Gravitação”. Nesse trabalho, o último de uma série de quatro artigos, é formulada de forma consistente, pela primeira vez, uma nova teoria da gravitação, a “Teoria da Relatividade Geral” (TRG), buscada intensamente por ele durante quase meia década. A TRG é considerada o mais importante trabalho científico de Einstein, é certamente um dos maiores triunfos da ciência do século XX e tem sido confirmada desde então. Completamos em 2015 cem anos do surgimento da TRG, que substituiu z lei da gravitação newtoniana de ação à distância pela ideia genial da gravitação como curvatura do espaço-tempo. Em nossa palestra, conjuntamente a uma breve cronologia da vida de Einstein, serão apresentados os princípios fundamentais que motivaram bem como o caminho percorrido por esse grande cientista ruma à TRG.

 

palestra 4: “CURVANDO A LUZ”

RESPONSÁVEL: JULIO FABRIS (UFES)

resumo:

Neste seminário nós revisamos o impacto das medidas da deflexão da luz feitas em 2019 em Sobral na construção de uma teoria da gravitação. As predições da Relatividade Geral são comparadas com as predições oriundas da teoria newtoniana. O uso deste fenômeno hoje em astrofísica e cosmologia são também abordados.

 

PALESTRA 5: “GROSSMAN, AMIGO E PROTETOR DE EINSTEIN”

RESPONSÁVEL: CARLOS ALBERTO DOS SANTOS (IFRN – Campus Natal/ Professor Visitante- PROFESSOR APOSENTADO DA ufrgs)

resumo:

Em três momentos críticos da sua vida, Einstein foi socorrido por Marcel Grossmann, colega de turma na Escola Politécnica de Zurique, a famosa Eidgenössische Technische Hochschule, mais conhecida pela sigla ETH. Grossmann tinha três características muito importantes para Einstein nos momentos em que dele precisou. tinha extraordinário talento para a matemática, era muito organizado em suas anotações escolares e filho de um homem muito rico e influente. Em 1896, Einstein e Grossmann ingressam na ETH. Einstein não era um exemplo de aluno cuidadoso. pelo contrário, era muito desleixado nos apontamentos em sala de aula. Em suas próprias palavras, era um aluno desordenado e sonhador. Para fazer os dois exames exigidos na ETH, ele teve que pedir emprestado os impecáveis cadernos de Grossmann. A fama de aluno relapso lhe custa caro. Nenhum professor o aceita como assistente, nem o indica para assistente de outros professores fora da ETH. Com a fome batendo à sua porta, é socorrido por Julius Grossmann, pai de Marcel e amigo de Friedrich Haller, diretor do escritório suíço de patentes, onde a partir de junho de 1902 Einstein passa a exercer a função de avaliador técnico. Em 1907, Einstein teve a ideia de estender o princípio da relatividade aos movimentos acelerados. logo encontrou dificuldades matemáticas que não conseguiu superar até o ano de 1912, quando aceita convite de Grossmann então influente professor na ETH, para ocupar o cargo de professor de física teórica. ao chegar diz ao amigo: “por favor, ajude-me com esses cálculos senão enlouqueço”. entre agosto daquele ano e julho do ano seguinte Marcel levou Albert às profundezas do cálculo tensorial, e juntos publicaram um esboço da teoria da relatividade geral e da teoria da gravitação. os fundamentos estavam todos ali, mas a teoria ainda necessitava de correções e melhoramentos. os dois publicaram outro artigo em 1914, mas naquele ano Einstein mudou-se para Berlim e a colaboração acabou ali. Einstein desenvolveu a teoria, e em 1915 publicou o artigo que hoje é considerado como a consolidação da teoria da relatividade geral.

 

Palestra 6: O UNIVERSO EXTREMO

RESPONSÁVEL: RONALD CINTRA SHELLARD (CBPF)

resumo:

100 anos após a confirmação da curvatura da luz pela gravidade a América do Sul continua a ser um palco privilegiado para observações sobre a natureza do cosmos. Hoje há grande interesse no Universo Extremo, no estudo de fenômenos que envolvem energias extremas. Para tal, estudamos os mensageiros destes cataclismas cósmicos, raios gamas com energia muito maiores que a massa dos núcleos, neutrinos de origem extra-galáctica, raios-cósmicos e ondas gravitacionais. Nesta palestra descreveremos alguns dos experimentos que estão sendo preparados para estudar o universo extremo e os fenômenos físicos que são foco de sua atenção.